OTCA trabalha com países amazônicos para desenvolver Plano Regional para Cedro

Mar 1, 2021Noticias, Proyecto Bioamazonía

Próxima oficina de trabalho será em 03 de março, Dia Mundial da Vida Silvestre, com o tema “Manejo de espécies arbóreas neotropicais incluídas na CITES”. O webinar será transmitido ao vivo pelo canal da OTCA no YouTube.

A Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) está apoiando os países amazônicos na condução de estudos sobre a população das diferentes espécies do gênero Cedrela spp. (Cedro) para prepará-los para implementação do Apêndice II da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestres (CITES).

Desde agosto de 2020, com a inclusão desse gênero no Apêndice II da Convenção, todas as espécies passam a ter de cumprir mais exigências para exportação. Existem 17 espécies do gênero Cedrela no mundo, sendo que 11 delas ocorrem na Região Amazônica.

O próximo passo no apoio aos países amazônicos é o desenvolvimento de um Plano Regional para Cedro, o que permitirá alcançar uma visão conjunta da situação desse gênero arbóreo na região Amazônica e, assim, coordenar os esforços para que a exploração e exportação desse recurso florestal madeireiro não comprometa a sobrevivência das espécies na natureza.

O cedro é uma árvore que pode chegar a 40 metros de altura em meio à floresta, e é muito buscada para o processamento e venda da madeira cujas características de alta resistência e brilho tornam esse recurso florestal bastante explorado e exportado.

Dia Mundial da Vida Silvestre 2021

“Florestas e meios de vida: sustentando as pessoas e o planeta” é o tema deste ano do Dia Mundial da Vida Silvestre, celebrado no próximo dia 03 de março.

Como parte do reconhecimento da importância das florestas para a vida das pessoas, a OTCA, por meio de Projeto Bioamazônia, o Ministério do Meio Ambiente do Peru, a Autoridade Científica CITES – Perú, e o Grupo de Trabalho de Árvores Neotropicais da CITES da Secretaria da CITES estarão realizando o webinar internacional “Manejo de espécies arbóreas neotropicais incluídas na CITES”.

Após a abertura – que transmitida ao público pelo canal da OTCA no YouTube a partir das 10h00 – hora de São Paulo na quarta-feira 03 de março, as equipes de trabalho dos países amazônicos participarão de um workshop técnico para avançar na proposta de Plano Regional para Cedro.

Um primeiro Workshop Regional sobre Ditames de Extração Não Prejudicial (DENP) foi promovido pela OTCA, em novembro de 2020, com mais noventa participantes, quando foi apresentada a base metodológica para a formulação de DENP para espécies madeireiras do Anexo II da CITES.  Os Ditames de Extração Não Prejudicial são requisitos essenciais exigidos para o comércio internacional.

Além do workshop, consultoria especializada em DENP contratada pelo Projeto Bioamazônia, realizou reuniões bilaterais com cada País Membro da OTCA a fim de dirimir dúvidas e detalhar a situação e necessidades dos países amazônicos para se adequar às novas exigências para comércio internacional das espécies do gênero Cedrela.

O fortalecimento das capacidades das Autoridades CITES (Administrativa e Científica) e das Autoridades Florestais dos Países Membros da OTCA – Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela – é um passo para se chegar a uma visão regional sobre a exploração de cedro na Amazônia.

“É fundamental construirmos, por meio da cooperação com os países amazônicos, a visão regional de conservação desse recurso florestal para que sua exploração seja feita de maneira sustentável em todo o bioma. Dessa maneira, as diferentes espécies de cedro possam, ao mesmo tempo, servir à economia da região e prevalecer como espécies silvestre na Amazônia”, afirmou Mauro Ruffino, coordenador do Projeto Bioamazônia.

Publicado no Boletim Bioamazônia, edição n. 7, janeiro-fevereiro de 2021.

Etiquetas relacionadas con la publicación:

Le podría interesar…

Pin It on Pinterest

Compartir

¡Comparte esta publicación!

Shares